sexta-feira, 30 de julho de 2010

Alta Inflação

- Uma caixa de 24 cores Faber Castell, por favor.
- São R$ 28,90.
- Nossa, caro...
- Oxênti, que graça teria menina, se seu desenho preto e branco fosse?
- Tens razão, vale a pena. Tenha um bom dia!
- Igualmente!


“Papai que me perdoe, não entendo! Porque pintar o desenho com uma só cor? Se todas as outras cores são tão belas, atraentes e fascinantes! Eu quero é variedade de lápis e cores, eu quero é floridos jardins!”

Ana Lima

5 comentários:

Camila. disse...

HAUHAUA gostei. Noite de insoni aprodutiva né!? entram em jogo agora várias coisas, vários valores.. não só a inflação quanto o capitalismo, essa coisa de dar preço a tudo, de precisar de dinheiro pra tudo, ainda que pra felicidade, pra expressão. Entra em jogo também o nosso conformismo, o nosso querer que as vezes é tanto que nos faz esquecer ou ignorar certos absurdos. É isso, a maior questão é o raciocínio do que é absurdo ou não, é tudo se tornar normal e nós acharmos isso normal.
Acho que viajei aqui mais do que você fazendo o post né!?
Enfim.. mais uma vez vou dizer que adooooooooooooooro o seu blog, adoro vir aqui e ler, reler.. ler mais uma vez. É mto bom! até o proximo post ;*

Beatriz Pichinine disse...

Ótima crítica ao capitalismo, inserida num texto simples e bem criado. As pessoas se valem da beleza da vida, da beleza das cores, pra nos obrigar a viver de acordo com valores que nada têm a ver com isso! Parabéns, Ana, adorei! :D

Y. Abayomi disse...

Acho que ela não entendeu ^

Ana Lima disse...

Pois é eu não tinha pensado muito por essa visão, mas.. abre um leque de possibilidades :)

Paula Albuquerque disse...

olha ela tirando onda de poeta contemporânea ! gostei muito; bem criativo =D