quinta-feira, 29 de julho de 2010

Monólogo de Maria

Fotomontagem de Ana Lima.


Cinza.
Preto.

Vermelho.
Branco? Jamais.


Chuva era tempestade,
vento era ventania.
Tudo muito demais,
tudo muito de menos.


Lágrimas eram rios.
Até palhaço bonito era maldito.
O Incolor se perdia entre o preto e o branco e até
fantasia, estripulias, piada, teatro ou circo causava pranto.


O preto lá de fora invadia.
O cinza se camuflava e atingia.
Mas o vermelho vivo de meu sangue...
ah, este sempre permanecia, permaneceu e permanecerá.


Ana Lima

4 comentários:

Camila. disse...

tão mulher esse post.
tão cabeça a mil por hora, com dúvidas e certezas inconstantes bem como as vezes as nossas ficam na hora de decisões bobas. Engraçado que pras decisões sérias as dúvidas viram certezas imediatas né!?
Curiosidade boba mas achei legal o fato de vc retomar todas as cores que havia falado antes menos o branco ... jamais, mas por inonia as letras do post serem todas brancas ksopsaokpsaoksa
enfim.. cada vez melhor hein?! adoro!

Luiza A. disse...

A coisa mais perfeita que já li, partindo de uma jovem.

Otoshi disse...

A coisa mais confusa que já li, partindo de uma jovem.

Paula Albuquerque disse...

cara, a fotomontagem tá linda, o texto sentimentalizado, combinaram muito bem, criativo, gostei muito !